quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Não Senhor.


No recente e descartável filme estrelado por Jim Carrey, "Sim Senhor"(Yes Man,2008), de Peyton Reed, fiquei um pouco(bastante) indgnado quando a personagem(igualmente descartável) de Zooey Deschanel pronúncia - em tom de quem faz uma descoberta transcedental - que "O mundo é um parque de diversões e as vezes esquecemos disso."
Diante de tal constatação, me pergunta por que ninguém lembra a eles(abaixo) que estão perdendo oportunidades soberbas de se divertirem.



Ou só estão interagindo conforme a gerencia habitual de carniceiros.


Como mostra a excelente co-produção EUA/Alemanha/Inglaterra, "Trama Internacional"(The International,2008), de Tom Tykwer,

parte do corpo dirigente de abutres gerentes não acha que basta lucrar com a carnifina em si, mas também com o controle de todas as suas partes, dando ao mundo o subproduto de suas carteiras cheias de dinheiro manchado de sangue.


Sim Senhor é idiota.

Até mais e que a força esteja com você.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

GAME ON

Pausa para a aprecição das fotos beeeeem interessantes do fotógrafo alemão Patrick Runte. Runte é afeito a belos trabalhos com temática urbana com ênfase no que se convem chamar de experiência cotidiana, com especial afeto pelo movimento exibido de forma estática.
Aqui, ele recria cenas de games clássicos como "Space Invaders"(1978), o rechonchudo "Pacman"(1980), passando pelo pioneiro dos fenômenos da mídia, o "Pong", e indo para o aclamado e global "Tetris"(1984), dos infelizes soviéticos Alexey Pajitnov, Dmitry Pavlovsky e Vadim Gerasimov. Runte simleesmente colocou os games em uma passagem dos limitados bits das plataformas para os quase infinitos teras dos ambientes do dia a dia, unindo cenários urbanos, pessoas e criatividade.






Mais de Runte pode ser visto na página Patrick Runte Fotografie (http://www.patrickrunte.de/).


Até mais e que a força esteja com você.

domingo, 20 de setembro de 2009

Kabong!!!

Bem, dedico esse post ao amigo Otakuara e talentoso flautista, Vitor Sawa(Yusuke Urameshi) por ter respondido com uma desmedida cortesia a uma pergunta de uma estupidez, também desmedida: "Se você bater em alguém com a flauta ela desafina?"
Quando fiz a pergunta estava com o velho anime "Rei Arthur" ou "Rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda"(Entaku no kishi monogatari: Moero Arthur,1979-1980, 30 episódios), Toei Animation, no qual o galante cavaleiro Lancelot usou sua arpa como arco e, após disparar uma flecha, suas cordas continuaram liricamente impecáveis.
Os instrumentos musicais são os responsáveis de grande parte do que a humanidade produziu de melhor( e as vezes de pior também...), a música advinda deles influenciaram personalidades de pessoas influentes que auxiliaram na construcão do pavimento da ilustração humana ou dos recessos desta(como a ainda calorosa discussão da influência de Richard Wagner sobre Hitler). Pouco depois da invenção da lança e da descoberta do fogo, o homem confeccionava o tambor e a flauta. A música produzida por instrumentos é intrínseca ao gênero humano.
Como disse Johann Sebastian Bach(1685-1750):
"A música é uma harmonia agradável pela honra de Deus e os deleites permissíveis da alma. "
Por mais que eu seja ateu posso entender perfeitamente o sentido da legenda.
O instrumento pode produzir beleza impar, mas, como no mencionado caso do Lancelot, arroxar um olho.
Não é o caso de usar um instrumento musical como mais um mecanismo da arma, como os pianos dinamitados que figuram entre as armadilhas para pegar o Pernalonga, a arma é o instrumento musical direto,
mais ou menos como o violão do Seu Madruga, não importando seus implementos tecnológicos, ou não.
Em "Kamen Rider Hibiki"(2005-2006,48 episódios), da Toei Company, a arma principal de Hibiki é um par de taikos, e ao longo da série mais Riders aparecem aumentando o arsenal de armas musicais, como Ibuki com um trompete e os Riders Todayama e Zaitsuhara que portam guitarras.
A guitarra também é a arma mais poderosa do super-herói brasileiro, símbolo da juventude de seu tempo, "Golden Guitar"(1967), criação de Rivaldo Macedo e Anísio Torres para a extinta Editora Graúna, baseado no (argh!) rei Roberto Carlos dos tempo de (argh duplo!) Jovem Guarda.
Inspirado neste figura o "Herói da Juventude", membro do super-grupo "Os Invencíveis", do qual participava o cult do quadrinho brasileiro o poderoso "Pulsar"(1993-), de Arthur Garcia.
Indo para o frenético tiroteio do game "Devil May Cry 3", o demônio feminino Nevan(da Mission 9 - Faded memories) ao ser derrotada se converte em arma para o herói híbrido humano/demônio, tal arma é uma guitarra que também pode ser usada como uma grande foice.
Ainda nos games o terceiro jogo da série "Guilty Gear"(iniciada em 1998), da Arc System Works, o "Guilty Gear XX"(2002) apresenta a curvelínea guitarrista I-No em sua seleção de esdrúxulos lutadores.
I-No é uma homenagem/referencia/tributo ao músico, compositor e produtor musical britânico, Brian Eno(Brian Peter George St. Jean le Baptiste de la Salle Eno), um dos maiores responsáveis pelo desenvolvimento da ambient music, e ao decadente pedófilo rei do pop, Michael Jackson."Heaven or Hell! Let´s Rock!"
Embalados pelo brado "Vamos nós - Oho!", os estilosos "Os Impossíveis"(The Impossibles,1966-1967,36 episódios), do prolífico estúdio da Hanna-Barbera, eram avisados da presença de um supervilão por Big D, ele chamava o grupo para lutar contra o crime, entrando em contato com eles através de um visor na guitarra de Coil(o Homem-Mola).
Da mesma Hanna Barbera, para ser mais exato sua terceira produção, o herói de índole latina, o audacioso El Cabong deitava, sem mais nem menos, o violão na cabeça dos bandidos que só tinham tempo de ouvir o estridente "Cabong!!!" antes do violão ser afundado em suas cabeças. O valente El Cabong tinha como identidade secreta o xerife "Pepe Legal"(Quick Draw McGraw,1959-1961,45 episódios), o único conhecedor do segredo de El Cabong era o fiel amigo, o falador burrinho mexicano( e bem mais sensato que o herói título), Babalu.
Relativo ao justiceiro equino, merece menção Franklin Sherman, pai adotivo do crítico Jay Sherman, protagonista da série animada "The Critic"(1994-1995,23 episódios), de Al Jean e Mike Reiss, que em seus delírios, decorrentes do desiquilíbrio mental, se traveste de El Cabong.
The Critic, ou mais exatamente seu personagem principal, ganhou mais fama por aqui devido a partipação especial no episódio "Nasce Burns"(A Star Is Burns,1995), de "Os Simpsons".
No espaço sideral sem lei, a força da justiça, os cyborgs recrutados e treinados por Stargazer conhecidos como "Silverhawks"(1986,65 episódios), da Rankin/Bass Productions, Inc.(formanmente Videocraft International, Ltd.) em parceria com o japonês Studio Ghibli(os mesmos de Thundercats), tem o seu segundo em comando e piloto da nave Miraj, o coronel Bluegrass, como portador de uma guitarra capaz de disparar uma poderosa energia. Bluegrass geralmente vive em duelos com a vilã Melodia e seu sintetizador musical.
Na decepcionante continuação do primeiro Macross, "Macross 7"(1994-1995, 49 episódios mais 3 especiais), de Tetsuro Amino, a banda Fire Bomber, integrante da 37ª Frota de Emigração das U.N. Space, pilota os caças Valkyrie com seus instrumentos musicais
, era um jeito(mal arranjado) de não montar um palco em meio as batalhas como o visto na primeira série da franquia.
Adépta de instrumentos de cordas é a maior vilã da hispãnica Cidade do Milagre, ambiente da série animada "El Tigre: As Aventuras de Manny Rivera"(El Tigre: The Adventures of Manny Rivera,2007-), de Sandra Equihua e Jorge R. Gutierrez, a esqueleto de 200 anos Satana dos Mortos(que segundo o que algumas fofocas dizem, namorou Puma Loco) usa a Guitarra Dourada do Apocalipse, capaz de com seu dedilhar de cordas tirar os mortos de suasd tumbas para frmar assim um exército de zumbis.
ainda com guitarras, no vigésimo primeiro episódio da saudosa série "Changeman"(Dengeki Sentai Changeman,1985-1986,55 episódios), da Toei, intitulado "O metaleiro Espacial"(Gozma no Dai Star), o monstro espacial Ross dispara sua guitarra, enquanto toca (e ainda faz charme para Shima, que o reconhece como sendo o famoso monstro da estrela Hara), enquanto Gata filma seu "show" contra o Esquadrão Relampago para todo o universo.





Mudando de instrumento, mas não saindo das cordas, a franquia "Cavaleiros do Zodíaco"(Saint Seya,1986-), de Massami Kurumada, é um grande celeiro de lutadores/músicos, entre os quais o guerreiro-deus de Asgard, Mime de Benetnasch, Mime representa o Apolo da mitologia Nórdica, o deus Bragi, filho de Odin e deus da sabedoria e poesia. O símbolo de Bragi é a harpa, a qual é a principal arma de Mime com seu poderoso Requiém de Cordas(String Requiem).

Exilado no Hades está o mais forte dos 24 cavaleiros de prata, Orfeu de Lira cujo poder se equipara aos da estirpe dourada. Tal como o Orfeu mitológico é preso a Eurídice no Hades, onde toca sua lira, senhor dos incríveis e letais golpes Acorde Noturno(Stringer Nocturn), Acorde Perfeito(Stringer Fine) e Serenata da Viagem da Morte(Death Trip Serenade). Seu oponente direto é o espectro Faraó de Esfinge, onde degladia com a Harpa de Faraó.
Deixando para trás as cordas, o general marina de Poseidon, Sorento de Sirene, porta uma flauta cuja melodia, que assim como as sedutoras sereias(ou sirenes, se bem que a armadura de sorento lembre mais uma gorgona), priva o oponente de suas forças, restringindo-o a apenas 1% de seu cosmo.
Recordo que no episódio "A Canção do Amor"(Ai to Satsui no Burū), de um dos melhores super sentai já realizados, os Defensores da Luz,"Maskman"(Hikari Sentai Maskman,1987-1988,51 episódios), da Toei, a versão humana do monstro Grondogla(acho) era um flautista bem sentimental, e que dava flautadas bem fortes nos soldados do maligno rei subterrâne Zehba.
Na série precursora do boom japonês dos anos 80, "O Fantástico Jaspion"(Kyojū Tokusō Jaspion,1985-1986,46 episódios), da Toey Company, mstrava com cero destaque no lado vilanesco, a dupla Purima (Burima) e Gouru (Gyōru): meio que guardas pessoais de MacGaren. Enquanto Purima, uma profetisa negra, se vale de espadas e uma bola de cristal que produz grandes ataques de energia; Gouru é uma espiã que usa uma flauta capaz de transformar a ela e a outros em animais, porém mais usada como bastão de combate e zarabatana. São derrotadas e mortas no episódio "Retorno Satânico"(Kimi wa Ikinokoreruka? Shutsugen Shita Taiko no Makyo).
ainda em Jaspion, a bruxa galatica Kilmaza, surge tanto para vingar sua irmã Kilza, morta por Jaspion, quanto para obter uma fração do poder de Satan Goss. Kilmaza era uma vilã bem atribulada seus crimes incluen declínio e conseqüente extinção de civilizações - no Planeta Zobos ela incitou um culto de adoração a Satan Goss, fazendo o planeta se autodestruir numa onda de crimes incessantes; e no planeta Sweet ela instigou uma guerra devastadora entre os dois lados, Leste e Oeste, daquela civilização -. Kilza recorria sempre as palavras "Berebekan Katabanda", em contraponto Kilmaza tinha um método próprio de realizar suas feitiçarias tocando castanholas de prata embutidas em suas luvas e utilizava a finalização de seu ritual dançante com a palavra "Kikerá!".
O lírico instrumento de sopro é bem frequente na mídia de entretenimento japonês, em "Jiraiya O Incrível Ninja"(Sekai Ninja Sen Jiraiya,1988-1989,50 episódios), da Toei Company, o ninja mexicano do Império do Ninjas, Otonin Uhaya tinha em sua melancólica flauta o poder diabólico de criar e controlar ilusões diversas, além de produzir uma terrível névoa que engole suas vítimas. Queria vingança contra o clã Togakuri, que ele alegava terem dizimado sua família. Otonin Uhaya dá trabalho para Toha nos episódios: "O Mistério dos Mistérios"(Nazo no Nazo wa Nazonazo?!?), "A Percepção Extra-Sensorial"(Nagisa no Kunoichi Ninpōjō) e "O Último Confronto"(Sekai Ninja! Kongō-san ni Daishūketsu, aqui como fantasma).
Em "Kyōryū Sentai Zyuranger"(1992-1993,50 episódios), da Toey company, mais conhecido por sua versão picareta, os primeiros "Power Rangers". O inicialmente vilão, Burai/Green Dragon(vivido pelo ator Shiro Izumi, o Yuma Oozora/Change Pegasus de Changeman) controla o mecha Dragon Caesar com sua flauta/espada. Burai é o irmão mais velho de Geki(Tirano Ranger, ou o 'Ranger Vermelho'). Começou ajudando Bandora(infelizmente, aqui, Rita Repulsa), mas abandonou o mal e logo passou a ajudar esporadicamente os Zyurangers. Antes do final, Burai morre, passando seu escudo e sua arma-flauta para Geki.
A flauta também dá o ar de sua fina graça em um dos animes mais bem dublados dos últimos anos, "YuYu Hakusho"(1992-1995,112 episódios), de Noriyuki Abe - baseado no manga de 19 volumes lançados entre 1990 e 1994 de Yoshihiro Togashi - Suzaku, o mais forte dos 4 monstros do inferno, que estão presos em seu castelo por uma barreira espiritual, ataca o mundo humano com terríveis insetos controlados por sua flauta. O detetive do sobrenatural, Yusuke Urameshy, junto de seus amigos tem a missão de ir ao castelo dos quatro e destruir a flauta, antes que esta acabe por desestruturar totalmente a Terra.
Mais tarde, tal qual o "Flauista de Hamelin", Suzako tenta lubridiar Koenma:
"Meu nome é Suzako. E com essa flauta mágica garanto a sua Alteza que me livrarei de todos os youkais de seu reino."
O monstro flautista ainda volta a incomodar em meio do Toneio das Trevas.
Na franquia "Naruto", inciada em 1997 por Masashi Kishimoto, a kunoichi Tayuya pode controlar três enormes criaturas através de uma flauta especial por onde são invocados. Tayuya, a única usuária de flauta, quando alcança o nível 2 do selo amaldiçoado pode criar qualquer Genjutsu a quem ouvir o som da flauta.
Também apegado a instrumentos de sopro, o primeiro mutante da Marvel Comics, o soberano dos sete mares, o híbrido(Homo sapien/Homo Mermanus) "Namor"(primeira aparição em Motion Picture Funnies Weekly, de Abril de 1939), de Bill Everett(1917–1973), é senhor de uma cornucópia ao qual soprada convoca grandes montros submarinos servientes a sua vontade.

Na DC Comics, o vilão "Flautista"(, com primeira aparição em The Flash vol. 1 #10, 1959), de John Broome(1913–1999)e Carmine Infantino.
Hartley Rathaway nasceu surdo, mas acabou por ser curado graças a um grande investimento de seu pai rico (mais tarde foi revelado que ele foi curado pelo Dr. Will Magnus, criador dos Homens Metálicos). Com a cura veio a obsessão pelo som, e Rathaway fez pouco pela vida além de perseguir a tecnologia sônica, até que finalmente inventaram uma técnica de hipnotismo através da música - referência direta a lenda medieval do "Flautista de Hamelin" - e se tornando vilão do segundo Flash, Barry Allen.
Também faz jus por estar na listagem o repgnante Igor Dão (Fat Bastard) de "Austin Powers - O Agente 'Bond' Cama"(Austin Powers: The Spy Who Shagged Me,1999), de Jay Roach e Mike Myers, que no segundo filme do espião dos anos 60 estréia no último lustro da tradição escocesa com sua gaita de foles que exala gás (entre outros truques).

Acredite que o número de personagens afeiçoados ao Kabong seja bem mais amplo que os exemplos citados, até o momento é o que me vem em mente.

Que a força esteja com você.

P.S.: Se você der uma 'flautada' na cabeça de alguém ela com certeza irá quebrar.
Obrigado Yusuke pela valiosa informação.