quinta-feira, 6 de abril de 2017

Reino de Fogo (ou Relembrando Caverna do Dragão)

  Resultado de imagem para dungeons and dragons tv
 Quando o exercício de rememorar nos leva a um passeio pela alameda dos bons tempos da TV aberta (sim, eles existiram), um dos elementos que me vem em mente é a série animada Caverna do Dragão (Dungeons & Dragons, 1983-1985,27 episódios), portanto vamos passear pela florida alameda da lembrança, rever essa pérola da animação e explorar fatos curiosos e pouco comentados de sua existência.
Resultado de imagem para caverna do dragao
 A série foi criada por Kevin Paul Coates, Dennis Marks e Mark Evanier (um dos responsáveis pela HQ Groo, O Errante) para a velha subsidiaria da Marvel Entertainment, a  Marvel Productions Ltd (1981-1996), usando o conceito para o programa chamado Swords and Sorcery, não aprovado. Dennis Marks e Mark Evanier reformularam  o projeto sobre os auspícios de um contrato com a TSR para utilizar a marca Dungeons & Dragons desenvolvido em 1974 pelo lendário E. Gary Gygax (Ernest Gary Gygax,1938–2008), que seria creditado como co-produtor da série livremente baseada em sua criação. Resultado de imagem para dungeons and dragons tv
 Caverna do Dragão estreava em uma manhã de sábado, 17 de setembro de 1983. Eu sei que você deve ter cultivado a calvície de tanto saber qual é o plot da série , mas como fazem a cada três edições de Homem-Aranha , irei comentar a cinética da série como mostra a abertura , que aquele canal idiota da TV aberta nunca exibiu:

Durante um passeio em um novo parque de diversões , um grupo de garotos resolve entrar em um novo brinquedo chamado Caverna do Dragão, uma espécie de trem fantasma. O problema é que o brinquedo é na verdade uma passagem interdimensional - meus parabéns ao engenheiro responsável - que leva o grupo a um mundo simplesmente referido como O Reino, onde existem dragões , magos , e mais uma miríade de criaturas mágicas. Imagem relacionada
 Nesta dimensão os adolescentes Hank, Eric, Sheila, Diana, Presto e mais o garoto irmão de Sheila, Bob, são recepcionados pelo Mestre dos Magos (Dungeon Master) , um nanico que prefere falar através de enigmas, que não consegue falar uma frase direta sequer e que tem costume de desaparecer como se não gostasse de ter uma conversa elucidativa, também temos Uni, o filhote de unicórnio. Resultado de imagem para dungeons and dragons tv
 O Mestre dos Magos, é uma clara alusão ao mestre de uma campanha de RPG, ele não resolve os problemas de ninguém, apenas da indicações do caminho a ser seguido e apresenta as regras do mundo em voga. O Mestre dos Magos ajuda(?) os garotos para que possam viver nesta realidade, entregando armas mágicas para que eles se defendam dos muitos perigos do local, transformando-os em arquétipos básicos de um RPG de fantasia medieval (Diana, o bastão de acrobata, Sheila, manto de invisibilidade de ladra,  Bobby, clava de bárbaro capaz de fazer a tremer a terra.  Para Eric foi dado um escudo mágico de cavaleiro e para Hank o arco de ranger capaz de criar  flechas de energia) . Com base no jogo referencia ao RPG, Caverna do Dragão trouxe lutas e feitiços em seus episódios de 24 minutos, juntamente com um bando de orcs, goblins e o olho esbugalhado do Beholder no episódio O Olho do Observador (The Eye Of The Beholder, de 09/83cujo episódio inspirou a HQ UK Dungeons & Dragons Annual 1986, que na verdade saiu em 1985). Resultado de imagem para uk dungeons dragons annual 1986
 Guiados pelo Mestre dos Magos, as crianças entraram em uma batalha de longa data contra o Vingador, caracterizado como um mago de asas de morcego e um chifre, que cavalgava um medonho pesadelo preto, e tinha como assecla o furtivo e etéreo Demônio das Sombras . Segundo o staff de criação, o Vingador é uma versão distorcida do mago de O Mago de Oz. Resultado de imagem para o mago de oz 
Falando em ameaças, uma bem desagradável veio na forma de um dragão de cinco cabeças chamado Tiamat, possivelmente o ser mais poderoso do Reino.  Embora a muito se considere Tiamat como uma entidade masculina, na verdade o personagem é a rainha dos dragões do Reino, mesmo que você possa se apressar e culpar a impecável dublagem brasileira, fique sabendo que no original o réptil multi-céfalo também tem uma voz masculina.Resultado de imagem para caverna do dragão uno
 Se tratava de uma animação tecnicamente bem avançada, em sua época estava em um patamar estético muito acima da maioria das animações (ocidentais e orientais), tal qualidade se devia a parceria da Marvel com a Toei Animation (de Cavaleiros do Zodíaco). Alguns pequenos detalhes se faziam perceber que se tratava de  um produto do grupo Marvel que reutilizava alguns efeitos sonoros e músicas de outras animações, no episódio A Bela e a Fera do Pântano (Beauty And The Bogbeast, de 10/83) na cena em que Hank dispara uma flecha para o alto e observa seu trajeto, pode ser ouvida a música tema da série animada do O Incrível Hulk (The Incredible Hulk, 1982, 13 episódios). Em  Cemitério de Dragões (The Dragon's Graveyard, 10/1983), o rugido da monstruosa criatura, no começo do episódio, usa do mesmo urro do Hulk da animação mencionada.
 No episódio seguinte a Bela e a Fera do PântanoPrisão sem Muros (Prison Without Wall, também de 10/1983), Steve Gerber (1947-2008) é creditado como roteirista, Gerber é o  criador de Howard, O Pato (que ganharia um filme live action em 1986) e também bastante conhecido pelas histórias na HQ do Homem-Coisa, com direito a um análogo do personagem, em cenas do capítulo.Resultado de imagem para caverna do dragão uno
  Prisão sem Muros, foi um dos episódios recontados na HQ Marvel Summer Special 1987: Prison Without Walls, publicada na Inglaterra, a HQ fazia parte de uma série que durou 27 números publicados entre 1985 e 1986, foi a primeira adaptação para os quadrinhos da franquia D&D, surgida antes mesmo dos produtos baseados no RPG original.
O som que os raios mágicos fazem ao sair das mão do Vingador é exatamente o mesmo do canhão de Megatron, na animação dos Transformers (1984-1987, 98 episódios, mais um filme), que também era co-produzido pela Marvel e pela Toei.
 Já que apontamos para a música, a maior parte das trilhas sonoras originais da série eram de adequadas músicas orquestradas, usadas de maneira bem definida para os momentos aventurescos e dramáticos. A maior parte destas músicas foram compostas e conduzidas por Johnny Douglas, o mesmo responsável pela parte musical de Comandos em Ação e Transformers.Resultado de imagem para caverna do dragão final de episódio
 Uma interessante curiosidade sobre a música em Caverna do Dragão vem da França, onde a trilha dos créditos foi substituída pela canção Le Sourire du Dragon (tradução: O Sorriso do Dragão, que também era  o nome da série na versão francesa), que ao invés de ser apenas instrumental era cantada pela celebridade local (meio que uma Xuxa francesa), Dorothée, que chegou  a lançar um disco temático a série com bastante sucesso. Dorothée é mais conhecida no Brasil por ter interpretado a  kunoichi Catherine nos episódios 29, 31, 40 da série Jiraiya, o Incrível Ninja (Sekai Ninja Sen Jiraiya, 1988-1989, 50 episódios), da Toei Company.
 Na Espanha, onde o grupo de crianças tutoradas pelo Mestres dos Magos também fez muito sucesso,  a música original era trocada pela canção Dragones y Mazmorras, cantada pelo grupo mirim Dulces, que ainda gravou um disco dedicado a Caverna do Dragão.Resultado de imagem para Dulces Dragones y Mazmorras
 Voltando, a referencia mais exacerbada da Marvel vem do oitavo episódio, intitulado Servo do Mal (Servant Of Evil, de 11/1983 ), onde Eric (que originalmente nos planos da Marvel, seria o líder do grupo, ao invés de Hank),  é visto lendo uma revista do Homem-Aranha. Servo do Mal
 Em A Cidade à Margem da Meia-Noite (City At The Edge Of Midnight , 1984), no inicio do episódio quando o pequeno Jimmy é sugado para baixo de sua cama, a câmera dá uma bela passada pela cômoda do menino, onde podemos ver duas action figures (creio que na época ninguém reclamava se chamassem de bonequinhos), são Ogre King e Bowmarc que fazem parte da coleção oficial de Caverna do Dragão. Também um episódio depois, em A Última Ilusão (The Last Illusion), todos os personagens em que o Vingador se transforma para tentar ludibriar os garoto, foram lançados como action figures da coleção oficial de The Advanced Dungeons & Dragons. A Cidade à Margem da Meia-NoiteResultado de imagem para collectibles action figures advanced dungeons and dragons tv
 Nem só de auto-alusões era feito Caverna do Dragão, no episódio O Sonho (The Girl Who Dreamed Tomorrow, de 09/1984), os garotos encontram um carrinho de montanha russa que parece ser do mesmo tipo que os trouxe ao Reino. Logo eles encontram Terri, uma garota perdida da Terra  e seu cão Freddie. Terry tem a  capacidade de enxergar o futuro, e é capturada pelos homens-lagartos do Vingador.  O Sonho se trata de uma homenagem à banda dos britânica dos anos 60, Freddie and the Dreamers.

Em O Traidor (The Traitor, de 09/1984), episódio mais lembrado pela suposta traição de Hank e que figura com os peludos coadjuvantes nas figuras dos Ursinhos Amigos (CloudBears no original). Muitos viram nos Ursinhos Amigos , na época, uma homenagem aos Ursinhos Gummi (Adventures of the Gummi Bears, 1985-1991, 65 episódios com 94 segmentos), divertida série animada da Disney, mas na verdade foi referencia aos Ewoks, a pequena raça da lua de Endor, os  mesmos que estragaram Guerra nas  Estrelas: O Retorno de Jedi (Star Wars: Return of the Jedi, 1983) e tiveram um longa próprio com Caravana da Coragem: Aventura de Ewok ( Caravan of Courage: An Ewok Adventure, 1984), filme pouco lembrado na hora de fazer a cronologia de Star Wars (alias, a criatividade de George Lucas também teve tempos bem melhores) e que foi seguido por uma breve série animada chamada Ewoks (Star Wars: Ewoks), com 35 episódios entre 1985 e 1986.
 Agora vamos ao episódio As Crianças Perdidas (The Lost Children, de 12/1983), onde mostra os pupilos do Mestre dos Magos em busca de uma espaçonave alienígena no castelo do Vingador (que se você reparar bem, nunca se trata do mesmo castelo episódio a episódio) que os pode ajudar a retornar para casa. Durante a jornada eles encontram um grupo de crianças que se consideram perdidas. Após descobrir que o mais velho delas, Alfor, piloto da nave, foi capturado e está preso nas muralhas do castelo do Vingador, resta aos garotos portadores das armas mágicas ajudar as crianças perdidas a resgatar Alfor. Pois bem, a primeira palavra que Alfor menciona, ao encontrar Eric, é Wookie, uma inegável referência a Chewbacca de Star Wars, aglutina-se o fato de Alfor ser exacerbadamente peludo e ser um piloto de naves. No concerto da nave Alfor pede que lhe passem a Chave Krell, outra referência, desta vez ao clássico absoluto baseado na peça A Tempestade de Shakespeare, O Planeta Proibido (Forbidden Planet,1956). Krell é a extinta raça dos habitantes do planeta Altair IV de O Planeta Proibido.Resultado de imagem para the lost children alfor dungeons & dragonsResultado de imagem para the forbidden planet
 Um ótimo exemplo no quesito de homenagens, é o episódio A Caverna das Fadas Dragão (Cave Of The Fairie Dragons, 1985), onde  Tasmira, rainha das Fadas Dragão, é mantida prisioneira pelo maldoso Rei Varão, que ambiciona o fabuloso tesouro que ela guarda. Os garotos são guiados pelo diminuto dragão Amber, em auxilio a rainha e seu povo.
 Esse episódio foi roteirizado por Katherine Lawrence, conhecida escritora que fez roteiros para episódios de Os 6 Biônicos, Reboot, Guerreiros das Sombras e muitos outros, aqui ela reverencia a escritora estadunidense (naturalizada irlandesa)  de ficção-científica e fantasia, Anne McCaffrey (1926-2011), a primeira mulher a ser laureada com os prêmios Hugo e Nebula, seu livro Dragão Branco (White Dragon, 1978), foi a primeira ficção cientifica a aparecer na lista de Best Sellers do The New York Times. O nome de todos os dragões que povoam esse episódio, foram retirados dos trabalhos da autora, em especial a premiada saga Dragonriders of Pern, iniciada no livro O Voo do Dragão (Dragonflight, 1968).
  Resultado de imagem para Dragonriders of Pern series Resultado de imagem para Dragonriders of Pern book series
 Outro especialista em dragões e ficção científica que deixou sua marca na fantasia de Caverna do Dragão, foi o talentoso e criativo escritor Jack Vance (1916-2013), também conhecido por um de seus pseudônimos, usado em seus livros de crime e mistério, Ellery Queen. O RPG criado por Gigax usa o sistema de  magos e magia visto na série Dying Earth formada por quatro livros publicados entre 1950 e 1984, iniciada por A Agonia da Terra (The Dying Earth, 1950). Resultado de imagem para The Dying Earth series jack vanceResultado de imagem para The Dying Earth book series jack vance
  Agonia  da Terra usa notadamente o fato de que os usuários de magia esquecem feitiços que aprenderam imediatamente após lançá-los e devem re-estudá-los em ordem para lançá-los novamente, o que pode ser visto na pouca desenvoltura que Presto tem ao usar seu gorro  mágico (com a singular exceção de sua performance na abertura da série).Resultado de imagem para presto dungeons & dragons
 Em 2009 Jack Vance recebeu como tributo a antologia Songs of the Dying Earth: Stories in Honor of Jack Vance, editada por George R. R. Martin e Gardner Dozois (Mulheres Perigosas). Já que tocamos no nome  de George R. R. Martin,  o senhor do ramo de Atranta, Norbert Vance, visto em Crônicas de Gelo e Fogo é homenagem a Jack Vance.
 De fato, Caverna do Dragão, ajudou a disseminar o RPG do qual surgiu, mesmo não seguindo a risca seu conceito. Uma ótima animação, derivada de um bom RPG, Dungeons & Dragons se tornaria o jogo simbolo de todos os RPGs, sendo alçado ao status de ícone da cultura de massa, sendo um elemento recorrente desta.
 
Em  7 de Dezembro de 1985, era exibido o episódio A Névoa da Escuridão (The Winds Of Darkness), uma história envolvendo um passado a ser esquecido, medo e redenção, e também o último,  a série que havia se iniciado em  A Noite sem Amanhã (The Night Of No Tomorrow) era agora cancelada, totalizando 27 episódios divididos em 3 temporadas. 
 Resultado de imagem para dungeons & dragons the winds of darkness
No final de 1985, a Marvel Productions produzia Muppets Babies, Comandos em Ação, Transformers e Thundercats , com as últimas três sendo a  força motriz de uma muito rentável industria de brinquedos, enquanto Caverna do Dragão mostrava sinais de desgaste, com altos custos de produção e uma audiência cada vez mais. As crianças frustradas que não conseguiam voltar para casa, ainda competiam com a animação dos Smurfs, que estava em seu auge no canal concorrente e exibido no mesmíssimo horário. Todos esses fatores acabaram gerando desinteresse em continuar a aventura baseada em D&D, sobretudo depois de inconvenientes como os sensíveis órgãos censores do país acusarem a série de ser violenta, sobretudo com o episódio O Cemitério dos Dragões (The Dragon's Graveyard, de 10/1984), episódio conhecido por mostrar a luta contra cinco guerreiros esqueleto, sendo que a derrota do quinto esqueleto é ignorada, possivelmente devido a um erro de produção.

 O ápice deste tipo de constrangimento veio em 1985, quando a National Coalition on Television Violence saiu debaixo do seu monte de estrume fundamentalista cristão e exigiu que fosse colocado um aviso a cada transmissão afirmando que Caverna do Dragão relacionava-se a mortes violentas.  Em 7 de Dezembro de 1985 foi ao ar A Névoa da Escuridão (The Winds Of Darkness), um episódio de drama pungente sobre medo e redenção, e também o último de Caverna do Dragão. Todos os fatores mencionados influenciaram para que o último episódio, um desfecho, não fosse produzido, jogando para o limbo uma conclusão para a história. Resultado de imagem para dungeons & dragons tv opening
A falta de um final transformou Caverna do Dragão em alvo para um número generoso de teorias e especulações, sobretudo com o advento da Internet (algo com  o tamanho de uma galáxia, mas com a profundidade menor que um prato de sopa). De todos essas especulações e teorias errôneas, sem base concreta alguma, muitas naturalmente envolviam o real propósito do Vingador, do Mestre dos Magos e mesmo do unicórnio Uni. A verdadeira razão dos jovens irem parar naquele mundo mistico também era destrinchada. De longe uma é detentora de conversas enervantes, lá pelo meado dos anos 90, circulava um boato de que o último episódio da série teria sido vetado por sua terrificante revelação:O Portal do Amanhecer
 Na verdade , os personagens já estariam mortos desde o primeiro episódio, devido a um acidente no carrinho do brinquedo no qual embarcaram. As crianças teriam sido mandados a uma espécie de Inferno, sendo o Mestre dos Magos e o Vingador, as duas faces de um mesmo ser demoníaco, capaz de oferecer esperança e puro medo em um processo acumulativo de agonia psicológica. O rumor ainda afirma que o pequeno e inquieto Uni seria mais um joguete diabólico, responsável por impedir os meninos de regressar ao seu mundo, e que Tiamat seria um anjo enviado para salvá-los, porém sempre mal interpretado pelas crianças (não se pode culpa-las). Resultado de imagem para dungeons and dragons tv
Mas o que levou  a especulações tão descabidas como a  de Caverna do Dragão ?  Vamos a outra teoria. Em 1992, encabeçando a  horrível revolução da editora Image,  o Spawn do oportinista Todd McFarlane tomava seu quinhão do mercado de assalto.  Spawn contava a história do agente da CIA Al Simmons, que após ser morto em uma armadilha armada pelo seu chefe direto e vai para o inferno. Lá, ganha poderes após negociar com o demônio Malebolgia para se tornar uma cria do inferno. Spawn não demora a se revoltar contra a hierarquia infernal, fugindo do inferno e passando a enfrentar criaturas sobrenaturais e a Máfia.Resultado de imagem para spawn
  Spawn promovia uma respeitável invasão a todas as mídias de entretenimento na segunda metade dos anos 1990, ganhando luxuosas action figures, video games,uma boa série animada pela HBO, um filme live action para o cinema e a capa do CD The Dark Saga(1996) da banda Iced Earth.Imagem relacionada
Tudo o que dá certo gera inspiração,Spawn parece ser a provável inspiração para a boa 9e infelizmente cancelada) série Brimstone (1998-1999, 13 episódios), de Ethan Reiff e Cyrus Voris. Spawn cicerone-ia também, a cult série da agência de salvação de almas de Good Vs. Evil (ou G vs E,1999-2000,22 episóios), com direção de Carlton Prickett e Janice Engel.
 No próprio campo de origem de Spawn, o personagem ganhava roteiros da fina nata das HQs mundiais como Frank Miller (Cavaleiro das Trevas), Alan Moore ( Watchmen), e Neil Gaiman (Sandman). Spawn parece ter sido a base para a horrível fase do Justiceiro (Punisher, 1974) no final dos anos 90 , escrita por Christopher Golden e desenhada por Alvin Lee , em que o personagem morre e é ressuscitado por um anjo, que deixa a disposição de Frank Castle todo o arsenal celestial, para que pudesse combater outro anjo.
Com a influencia de Spawn se alastrando pelas mídias, parece que tudo poderia ser permeado pelos mesmos conceitos de seu universo. O boato sobre o pós-morte das crianças, de tão famoso, pôs em evidência os criadores da série e os roteiristas, gente do calibre de Paul Dini (de Batman: The Animated Series) e Mark Evanier, que disse sobre o boato disse: "Isto é totalmente falso! Apesar de vários possíveis finais terem sido discutidos , nenhum último episódio foi produzido de fato." Outro escritor , Michael Reaves , roteirista de sete episódios, contribuinte de várias séries animadas como He-Man e Caça-Fantasmas e que mais tarde também se envolveria com Batman: The Animated Series e seria autor de elogiados livros para o defuntado Universo Expandido de Star Wars , complementou: "Caverna do Dragão foi um desenho altamente sombrio para a sua época - tanto quanto é Gárgulas nos anos 90. Nós o levamos o mais distante que era possível para um programa infantil. (...) Os garotos não ficaram presos no inferno, nem o Mestre dos Magos é o demônio ou coisa parecida. Essa história toda é absurda."Resultado de imagem para dungeons & dragons tv opening
Entrementes, o RPG D&D ganhava sua adaptação para o cinema, Dungeon & Dragons: A Aventura Começa Agora (Dungeons & Dragons, 2000), co-produção Estados Unidos/Republica Checa, com direção do canadense Courtney Solomon, que complementava sua insossa carreira cinematográfica com outra obra descartável. O filme ainda ganhou duas sequencias diretas para vídeo Dungeons e Dragons 2: O Poder Maior (Dungeons & Dragons 2: Wrath of the Dragon God, 2005) e Dungeons e Dragons 3: O Livro das Trevas (Dungeons & Dragons 3: The Book of Vile Darkness, 2011) ambas com direção de Gerry Lively, e tão constrangedoras quanto o primeiro filme.Resultado de imagem para dungeons and dragons movies
 Algo melhor era feito em video game, Baldur's Gate II: Shadows of Amn (2000), parte da tradicional franquia de RPGs eletrônicos da desenvolvedora canadense BioWare, em meio menções que vão de Monty Python a Galileu Galilei, Hank e Bob são mencionados, e no segmento Adventurer's Mart on Waukeen's Promenade é possível ver um quadro com os dois.
 Também em 2004, no evento MSX-Jaú 2004, fãs mostraram o jogo totalmente dedicado a série animada, Dungeons and Dragons para o sistema MSX.
 Quase um ano antes do irrelevante filme, um dos responsáveis diretos de Caverna do Dragão se manifestava, o próprio Gary Gygax deu uma explicação para o cancelamento em entrevista exclusiva para a edição número 3 da revista Herói 2000 (Novembro de 1999), escrita pelo jornalista brasileiro Pablo Miyazawa: “Em 1985, a equipe responsável pelo desenho se reuniu com os executivos da temporada seguinte. Os seis jovens – mais velhos e mais experientes – seriam chamados de volta ao mundo da Caverna do Dragão pelo Mestre dos Magos. Foram concebidos três scripts do desenho, e eu até aprovei um deles. Mas algumas dificuldades surgiram. A D&D Corp. fechou e a CBS com a Marvel decidiram não continuar mais com o desenho. A nova série foi cancelada antes mesmo de ser produzida.” Essa declaração poderia ser posta ao lado da de Reaves: “o verdadeiro final tinha a intenção de deixar um gancho para uma mudança, evolução e maturidade para série, puxá-la além dos limites do que era produzido para o público infantil, até então. Mas não rolou.”Resultado de imagem para caverna do dragão
 Reaves discutiu o episódio e publicou o roteiro original em seu site pessoal, o episódio nunca produzido intitulado Requiem. Vamos a ele: Requiem inicia com os seis garotos enfrentando uma hidra. Mestre dos Magos aparece durante o embate mas se recusa a ajudá-los, o que causa estranheza de todos. Mais tarde, o Vingador aparece e apresenta uma maneira para a turma voltar ao seu mundo: encontrar uma chave escondida e arremessá-la em um abismo.Resultado de imagem para dungeons & dragons tv opening
 A proposta faz o grupo se dividir em dois (Eric , Presto e Sheila de um lado e Hank , Bobby , Diana e Uni do outro). Após quase morrerem em um vulcão , eles se juntam novamente e encontram a tal chave dentro de um sarcófago com a imagem do Vingador. Ao serem atacados por uma ameba gigante, Eric usa a chave em uma fechadura e salva seus amigos da morte certa.Resultado de imagem para dungeons & dragons tv
 Isso faz o Vingador se transformar em sua forma real (um cavaleiro) e se revela filho do Mestre dos Magos (que no decorrer da série já tinha dado uma pista sobre o parentesco). Com o vilão libertado, os garotos ganham a opção de voltar para seus lares ou combater outros males que existem no Reino e continuar a aventura, o episódio se encerra deixando um gancho para uma possível próxima temporada.Resultado de imagem para caverna do dragão requiem
 O roteiro de Requiem ficou navegando de maneira não oficial por anos na rede, sendo considerado tão lenda quanto o final Inferno. Requiem pode ser encontrado na saudosa revista Dragão Brasil no número 67 (Outubro de 2000). O episódio passou a ser incluído na coleção de DVDs na Região 1 na forma de radio play em 2006.

Em 2010 Requiem foi transformado em uma bela HQ, infelizmente não canônica, pelos cartunistas brasileiros  Reinaldo Rocha e Eber Ferreira. Resultado de imagem para Reinaldo Rocha caverna do dragão Resultado de imagem para Reinaldo Rocha caverna do dragão
 Ainda no Brasil e no mesmo ano, esse mesmo final proposto por Reaves foi transformado em peça teatral. A Caverna do Dragão - O Duelo Final, com adaptação de Gilda Vandembrande foi exibida entre 08/05/2010 e 26/09/2010.

 Vale mencionar que Caverna do Dragão foi tema de um carro alegórico da escola Dragões da Fiel no carnaval de São Paulo em 2013.
  Resultado de imagem para caverna do dragão
 De tudo isso vale lembrar que Réquiem não representa garantia nenhuma para que tais especulações como as que vimos, pois esse tipos de boatos  se tratam de  eventos quase sazonais e que não se  desfazem ante a provas de sua impossibilidade. O fato é que nenhuma mídia é imune a essa espécie de tratamento chegando a deixar clássicos como Meu Amigo Totoro e Chaves com suas próprias teorias envolvendo uma suposta vida pós morte de seus personagens.Resultado de imagem para caverna do dragão
 Por enquanto é só. Não desista de voltar para casa. Vida longa e próspera.